Sofrimento didático

Ventava muito na noite que julgavam fria, Meu corpo porém fervia, raras vezes sente frio, Eu olhava o céu negro, e aquele caos piscava de volta, Uma estrela encarava a lua como amante sombria, Segui caminhando com uma águia sob os ombros, E uma serpente enrolada dentro de mim, Enfim, estava em sólita companhia. Encosto... Continuar Lendo →

Enigmático amor

Funciona quando começa a dar errado, Se cria quando os piores defeitos se conhece, Quando a paixão desfalece e beira sucumbir em inexistência, Respire fundo e tenha paciência, pois não será tão estimulante assim a presença do ser amado, A maioria pula fora antes mesmo do jogo começar, Egoístas e escravos das emoções, E as... Continuar Lendo →

Olhos

Meus olhos são intensos, como labaredas vivas, Infindas tochas, calmas chamas, vejo muito mais, Enxergo quem me ama, Quem de inveja trama, Aquele que em ódio envaidece, Quem o espírito fraco desfalece. Sei que eles recitam as mais belas poesias, Sonetos em perfeita harmonia. O que as palavras omitem a vista escancara, Quero a moça... Continuar Lendo →

Notas que fazem a vida caber em um papel

As poesias são espelhos ou meras frases soltas? E meu olhar fixo no reflexo, as vezes versos na mão, Um borrão que corta o vidro do espelho. E sendo espelho vê-se maior ou menor? Geralmente grande, exageros, jamais mentiras, Imagem refletida das tramas do coração. E nessa vida transcrita, são poucas palavras fingidas, As vezes... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: