Heterocromia

Adilson sempre teve um fascínio enorme pelo olhar feminino. Se uma garota de olhos claros passasse pela gente, ele logo ficava encantado. Sua mente silenciava, a realidade parecia rodar em câmera lenta como nos filmes. Era horrível quando estávamos juntos e acontecia isso, pois eu era obrigado a repetir tudo que estava dizendo assim que... Continuar Lendo →

Remidos pela dor

Aproximava-se das 4:40min da manhã, horário de Brasília. Júlia estava saindo de uma boate em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro. De calçada em calçada, ela trocava passos tonteantes, enquanto discutia com o ex-namorado pelo telefone. Depois de alguns minutos, deixou sua garrafa de vodca cair no chão... Quando isso aconteceu, todos ao redor poderiam... Continuar Lendo →

Filhos da geração Y

  Quem já foi ao zoológico assistir a rotina dos chimpanzés que, amuados e longe do habitat ideal, passam o dia matando o tédio imitando as pessoas ao redor, sabe o quão triste e delicada é a situação dos bichinhos. Papagaios também são bons nisso, mas eles perdem a paciência muito rápido. Já os macacos,... Continuar Lendo →

In the end

Olá... Quer saber? No decorrer da história humana, a tarefa "esquecer" sempre foi meio inútil. Omissão do passado, afogamento das emoções e obstrução dos sentimentos são, dentre outras coisas, táticas venenosas que só pioram ainda mais a situação. Eu não recomendo, não enquanto houver opções melhores. Diferentemente da crença popular, a tentativa de esquecer fases... Continuar Lendo →

Nos muros de um hospício

  Eis me aqui, solo, entre a medicação e o giz. Agora bloqueado pela emanação que alegra o dia, ausente do encanto social estabelecido, sinto uma grande interrogação e o vazio da dúvida que chega a ser denso. A vontade de chorar é grande principalmente quando se tem um coração já encharcado por uma tempestade... Continuar Lendo →

Sem romance! Por favor…

    O amor deixa de existir quando não é correspondido. Essa é a minha máxima! Esse é o ponto de partida. Podem colocar a afirmação num quadro, numa lápide, ou no status de qualquer professor quarentão e solitário, cheio de gatos em casa. O amor deixa de existir quando não é correspondido, pois é só... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: