Escrever e nada mais!

Certa vez um leitor me disse que estava decepcionado com os escritores atuais sobretudo porque, segundo ele, a maioria deles "perdem muito tempo escrevendo sobre si mesmos e não criam novas histórias, crônicas, poemas, contos e novelas de tirar o fôlego" (sic). Eu entendo a crítica dele e respeito a opinião mas, precisamente sobre ela,... Continuar Lendo →

Coração Oco

No princípio eu acreditava que o vazio era um mal que só alcançava os grandes pensadores, os mais cultos, os membros da alta classe e os maiores filósofos de um século. Dostoiévski sofreu com ele, Nietzsche explicou-o por demasiado, Schopenhauer e Hegel falaram até cansar. Mas tudo se tornou confuso após alguns anos quando eu... Continuar Lendo →

Corolário

Todo mundo sente um pouco de tudo ao ouvir Frank Sinatra. Agora mesmo, enquanto apreciava um de seus álbuns durante a viagem pra casa, fui abordado por um breve pensamento do qual gostaria de partilhar; Sabemos que as composições poéticas carregadas de uma alta concentração de sentimentos, não necessariamente dependem de autorização do consciente humano... Continuar Lendo →

Riflessione

Minha distração tem nome; acho que ando focado demais na indiferença. Sabe? Aquele "time" entre taças e taças de vinho que acompanham todo rei vencedor após as batalhas. Aquela sensação de que tudo já está feito, que nada mais há para fazer. O perigo de uma praia chamada satisfação, onde os tubarões do tédio nadam... Continuar Lendo →

NAVIO DE ESCRAVOS

[Paulo Henrique Sampaio] Vai passando em estrondos no mar Agitadas pelo vento, hordas levadas, iludidas e desconfiadas querendo  as conquistas de mar adentro   São milhares de homens e mulheres que esperam um salvador do povo para tirar da miséria e dar-lhes um mundo novo   O herói da revolução que fará tudo acontecer Enchendo... Continuar Lendo →

Sagrado Coração

  Das coisas do coração, sempre entendemos muito pouco. Todavia, com uma dose extra de humildade e carinho em todos os atos e pensamentos, seremos capazes de concluir, rapidamente, que as circunstâncias acontecem num jeito confuso de ser e se apresentam de tantas maneiras inexplicáveis, muita das vezes, porque como espécie não somos lá tão capazes... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: